Após a peça ser terminada, a peça necessita de proteção anticorrosão, que pode se dar através da zincagem, galvanização à fogo e posterior pintura.

Também oferecemos a opção complementar de revestimento em tinta,  que oferece um acabamento mais estético.

A tinta em epóxi é ecologicamente correta, pois seu aproveitamento é total e não gera resíduos ou poluentes.

Entenda um pouco mais sobre a zincagem:

A zincagem é um dos processos mais eficientes utilizados para proteger o aço da corrosão atmosférica.

O efeito da proteção ocorre por duas maneiras: o físico, já que o Zinco é muito mais resistente que o Ferro e também pelo efeito químico, chamada de proteção catódica.

Esta dupla ação no revestimento de zinco (barreira isolante mais proteção química) é que torna o aço zincado o material mais indicado para todas as aplicações nas quais se deseja a resistência e a rigidez do aço devidamente protegidos contra a corrosão.

Este processo garante ao aço uma grande durabilidade contra a corrosão, mesmo nas condições mais severas, como a atmosfera marinha.

 

 Por que pintar as peças?

A aplicação de tintas constitui uma forma barata e eficaz de complementar a proteção anti-corrosão.

O revestimento em tinta pode ser feito com pintura em pistola (tinta líquida em esmalte sintético ou automotiva) ou em epóxi – pintura eletrostática.


O que é a pintura eletrostática a pó?


Este tipo de pintura diferencia-se consideravelmente da pintura com tinta líquida, notadamente nos métodos de aplicação e na resistência do filme.

A aplicação é realizada através de um processo eletrostático, ou seja, a peça fica presa a uma corrente de pólo negativo ou positivo e a pistola de pintura asperge a tinta em pó numa carga contrária, então a tinta é atraída para peça como se fosse um imã.

O pó adere perfeitamente às peças mesmo em pontos de difícil acesso, como cavidades e reentrâncias e etc.

É possível realizar acabamentos diferenciados, como o craquelado.